Por favor utiliza este link para citar o compartir este documento: http://repositoriodigital.academica.mx/jspui/handle/987654321/464184
Full metadata record
Campo DCValorLenguaje
dc.creatorVasco MARIZ-
dc.date2008-
dc.date.accessioned2015-05-05T21:21:27Z-
dc.date.available2015-05-05T21:21:27Z-
dc.identifierhttp://www.redalyc.org/articulo.oa?id=221014796005-
dc.identifier.urihttp://repositoriodigital.academica.mx/jspui/handle/987654321/464184-
dc.descriptionVillegagnon é um dos personagens mais massacrados de nossa história colonial. O motivo foi a freqüente reedição do livro Viagem à Terra do Brasil, de Jean de Léry, e da História dos Mártires, de Jean Crespin, entre os historiadores. Villegagnon é o vilão. Recentemente, em 1991, o historiador naval Leonce Peillard publicou em Paris o livro intitulado Villegagnon, Vice-amiral de Bretagne et Vice-roi du Brésil (Edições Perrin), que apresenta convincentes pesquisas recentes, explica e absolve Villegagnon das acusações dos calvinistas. Depois disso, a Marinha brasileira decidiu homenagear Villegagnon e, em 2000, o embaixador do Brasil na França instalou um obelisco feito com pedras da ilha em sua cidade natal de Provins, perto de Paris. O almirante francês é considerado por muitos historiadores como o verdadeiro fundador do Rio de Janeiro, e não Estácio de Sá, que só chegou à Guanabara onze anos depois.-
dc.formatapplication/pdf-
dc.languagept-
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho-
dc.relationhttp://www.redalyc.org/revista.oa?id=2210-
dc.rightsHistória (São Paulo)-
dc.sourceHistória (São Paulo) (Brasil) Num.1 Vol.27-
dc.subjectHistoria-
dc.subjectVillegagnon-
dc.subjectColonização Francesa-
dc.subjectEstácio de Sá-
dc.titleVillegagnon: herói ou vilão?-
dc.typeArtículo científico-
Aparece en las Colecciones:História (São Paulo)

Archivos de este documento:
No hay archivos asociados a este documento.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.