Por favor utiliza este link para citar o compartir este documento: http://repositoriodigital.academica.mx/jspui/handle/987654321/464151
Full metadata record
Campo DCValorLenguaje
dc.creatorNeuma BRILHANTE-
dc.date2009-
dc.date.accessioned2015-05-05T21:21:15Z-
dc.date.available2015-05-05T21:21:15Z-
dc.identifierhttp://www.redalyc.org/articulo.oa?id=221014799003-
dc.identifier.urihttp://repositoriodigital.academica.mx/jspui/handle/987654321/464151-
dc.descriptionSão Tomé e Príncipe ocupou importante lugar na arquitetura imperial no século XVI. Contudo, a capitania tornou-se cada vez mais periférica no contexto do império português em decorrência de sérios problemas internos e dos deslocamentos do comércio colonial. As iniciativas reformistas experimentadas no início dos oitocentos fracassaram diante das importantes mudanças político-econômicas que envolveram o tráfico atlântico, principalmente, das ações inglesas contra esse comércio.-
dc.formatapplication/pdf-
dc.languagept-
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho-
dc.relationhttp://www.redalyc.org/revista.oa?id=2210-
dc.rightsHistória (São Paulo)-
dc.sourceHistória (São Paulo) (Brasil) Num.1 Vol.28-
dc.subjectHistoria-
dc.subjectPeriferia-
dc.subjectImpério-
dc.subjectSão Tomé e Príncipe-
dc.titleNas franjas do império ultramarino português: a experiência insular de São Tomé e Príncipe no despertar dos oitocentos-
dc.typeArtículo científico-
Aparece en las Colecciones:História (São Paulo)

Archivos de este documento:
No hay archivos asociados a este documento.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.