Por favor utiliza este link para citar o compartir este documento: http://repositoriodigital.academica.mx/jspui/handle/987654321/103744
Título: Observing response: A reappraisal
Resposta de observação: Uma reavaliação
Autores: 
Palabras clave: Observing response; Conditioned reinforcement; Delay-Reduction Model; Uncertainty
Resposta de Observação; Reforçamento Condicionado; Modelo da Redução do
Fecha de publicación: 3-Oct-2012
Editorial: Facultad de Estudios Superiores. Iztacala
Descripción: Observing response is an operant behavior that has the production of discriminative stimuli as consequence. The present paper review the long course of scientific production in this research field, from the precursor investigations with rats in mazes up to the most recent works. To analyze the high and diverse existing literature, the paper uses the strategy of identifying and describing the three basic observing-response procedures often employed. In the sequence, findings are grouped and analyzed according to the four species of subjects mostly used: pigeons, humans, monkeys, and rats. By doing so, three main questions in the field are discussed: (a) the possible maintenance of observing response by S-; (b) the possible reinforcing function of S- on primates in particular; (c) the adequacy of current models of conditioned reinforcement, mainly the Delay- Reduction Model and the Uncertainty-Reduction Model, to describe conditioned reinforcement. In short, the present analysis shows that S- either does not exert reinforcing functions or exert aversive functions on observing responses, except in particular circumstances. These circumstances in which S- maintains observing responses were verified both in humans and non-human subjects. Therefore, that the conditioned reinforcing value of S- is species specific does not sustain, as it does not sustain the attempts to comprehend the complex relations of contingencies that involve observing responses by taking any theoretical model alone.
Resposta de observação é um comportamento operante que tem como conseqüência a produção de estímulo discriminativo. O presente trabalho revê a longa trajetória de produção de conhecimento na área, partindo de pesquisas precursoras com ratos expostos a labirintos até chegar às investigações mais recentes sobre o assunto. Para analisar a volumosa e diversificada literatura existente, o artigo utiliza a estratégia de identificar e descrever os três tipos básicos de procedimento de resposta de observação normalmente empregados. Na seqüência, os dados são agrupados e analisados em função das quatro espécies de sujeitos predominantes: pombos, humanos, macacos e ratos. Dessa forma, são analisadas as três principais questões vigentes na área: (a) a possível manutenção de respostas de observação por S-; (b) a possível especificidade de primatas ao reforçamento por S-; (c) a adequação dos modelos teóricos que buscam descrever o processo de reforçamento condicionado (modelo da Redução do Atraso e modelo da Redução da Incerteza). Resumidamente, o balanço geral da área mostra que S- não exerce funções reforçadoras ou exerce funções aversivas sobre as respostas de observação, exceto em circunstâncias particulares. Essas circunstâncias nas quais S- mantém respostas de observação foram verificadas tanto em humanos como em infra-humanos. Portanto, a hipótese de que o valor reforçador condicionado de S- seja específico da espécie não se sustenta, assim como não se sustenta a tentativa de compreender a complexa relação de contingências que envolve as respostas de observação tomando-se isoladamente qualquer dos modelos teóricos vigentes.
Other Identifiers: http://revistas.unam.mx/index.php/acom/article/view/18153
Aparece en las Colecciones:Acta Comportamentalia: Revista Latina de Análisis del Comportamiento

Archivos de este documento:
No hay archivos asociados a este documento.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.